Análise

Você está aqui

A robustez é definida como indicação da capacidade de um método analítico em resistir a pequenas e deliberadas variações dos parâmetros analíticos. Nesta seção exibimos o manual de utilização do usuário para realizar a análise de rebustez para a validação de metodologia analítica.

Campo de Entrada

Dados de Entrada Aqui selecionamos as observações coletadas. Pode ser em formato de matriz ou coluna, com ou sem nome nas colunas. Após selecionado é necessário clicar no botão LER para dar continuídade à seleção de informações.
Colunas com Nome Caixa de seleção para indicar que a primeira linha dos Dados de Entrada representa o nome das colunas. Marcar essa informação antes de clicar no botão LER.
Variável de Resposta Campo de seleção com os nomes das colunas dos Dados de Entrada para identificar a coluna referente à variável resposta.
Montar Fórmula Apresenta uma lista com todas as variáveis dos dados de entrada selecionado para montar a formula do modelo. 
Fórmula Descrição da formula montada no campo "Montar Fórmula"
Usar Half-Normal (gráfico de Daniel) Caixa de seleção indicando para utilizar o metodo de half-normal através do Grafico de Daniel
Nível de significância (Lenth) Nível de significância a ser utilizado no Método de Lenth.
Gerar Relatório Word/ PDF Caixa de seleção que indica se deve ser gerado o relatório personalizado com as análises no formato do Microsoft Word.
Célula Atual Botão de seleção para indicar que os resultados serão mostrados na celula selecionada na planilha atual.
Nova Planilha Botão de seleção para indicar que os resultados devem ser mostrados em uma nova planilha.

Detalhes

O método de análise de Robustez é equivalente a realizar  uma análise de experimentos sem réplicas. A utilização dos gráficos de probabilidade normal e half-normal para identificar efeitos possivelmente ativos (efeitos não nulos do ponto de vista estatístico). No estudo de experimento fatoriais sem réplicas Cuthbert Daniel (1959) propôs um método que avalia estes efeitos ativos. A ideia de Daniel é bastante utilizada até os dias atuais por ser simples e conseguir apontar a direção correta dos efeitos em grande parte dos experimentos.  Para mais detalhes, consulte o conteúdo técnico sobre robustez clicando aqui.

Referências 

[1] BRASIL ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. RDC Nº 166, DE 24 DE JULHO DE 2017(Publicada no DOU nº 141, de 25 de julho de 2017) Dispõe sobre a validação de métodos analíticos e dá outras providências.

[2] González, A. Gustavo, and M. Ángeles Herrador. "A practical guide to analytical method validation, including measurement uncertainty and accuracy profiles." TrAC Trends in Analytical Chemistry 26.3 (2007): 227-238.

[3] DOQ-CGCRE 008, INMETRO. "Orientações sobre Validação de Métodos Analíticos." Rio de Janeiro. Brasil (2018), Revisão 7.

[4] Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Guia: Validação e Controle de Qualidade Analítica (Fármacos em Produtos para Alimentação Animal e Medicamentos Veterinários), Brasília, 2011. 

[5] Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Manual de Garantia da Qualidade Analítica, Brasília, 2011.

[6] Guedes, Terezinha Aparecida, Ivan Ludgero Ivanqui, and Ana Beatriz Tozzo Martins. "Comparando equações de regressão em dados de saúde." Acta Scientiarum. Technology 23 (2008): 1531-1535.

Exemplos

A seguir alguns exemplos utilizando a ferramenta de Análise de Robustez da seção de Validação Analítica do Action Stat.

Sobre o Portal Action

O Portal Action é mantido pela Estatcamp - Consultoria Estatística e Qualidade, com o objetivo de disponibilizar uma ferramenta estatística em conjunto com uma fonte de informação útil aos profissionais interessados.

Facebook

CONTATO

  •  Maestro Joao Seppe, 900, São Carlos - SP | CEP 13561-180
  • Telefone: (16) 3376-2047
  • E-Mail: [email protected]